quarta-feira, 29 de maio de 2013

A-29 SUPER TUCANO DA ESQUADRILHA DA FUMAÇA


PR-AXV "ESPÍRITO DE UNIÃO"











 
Não acredito em coincidências: a TRIP completa 15 anos de vida em 2013. Repare na matrícula da aeronave, expressa com duas letras na porta do trem de pouso dianteiro: "XV" - ou melhor, "15" em algarismos romanos...





Tripulantes de todas as cinco regiões do Brasil, bem como um representante de cada uma das áreas que compõem nossa companhia, formaram o nome da aeronave e tema de 1 ano de uma integração muito bem sucedida. Vida longa a você, Azul!
 

A pintura metálica do PR-AXV segue, aproximadamente, o mesmo tom utilizado pela Skyteam em suas pinturas promocionais. Ou seja, é mesmo levemente metalizado na parte superior e inferior. 

TEXTO E FOTOS POR GIANFRANCO BETING

segunda-feira, 27 de maio de 2013

Ethiopian finaliza preparativos para iniciar voos para o Rio e São Paulo

27/05/2013 (Ethiopian Airlines, Assessoria de Imprensa (press-release)) São Paulo, Brasil  – 27 de Maio de 2013 - A Ethiopian Airlines, a companhia aérea que mais cresce na África, está orgulhosa em anunciar que finalizou todos os trabalhos para começar a operar para a América do Sul, o quinto continente da sua rota. O lançamento de seus novos serviços para o Brasil, São Paulo e Rio de Janeiro, está previsto para 1º de julho de 2013.

O voo da Ethiopian Airlines para o Brasil será operado três vezes por semana via Lomé, no Togo, segundo hub da companhia, seguindo depois para Adis Abeba, capital da Etiópia. A inclusão de São Paulo e Rio de Janeiro, aumentará o número de rotas internacionais, passando para 74, através dos cinco continentes. Os voos serão a melhor opção de conexão entre o Brasil e a África Ocidental, Central e Oriental. A Ethiopian Airlines e a sua parceira ASKY (baseada no Lomé), oferecerão conexões rápidas e convenientes para os passageiros que saem do Brasil para a África.

O Brasil é uma das maiores economias do mundo, sendo atualmente a segunda maior das Américas. São Paulo é a maior cidade do país e do hemisfério sul, a cidade é o centro econômico e financeiro do país e sede de grandes corporações multinacionais. O Rio de Janeiro é a segunda maior cidade do hemisfério sul, sendo também a mais visitada na região. Conhecido por suas belezas naturais, praias e o carnaval, o Rio é também o lar da famosa estátua do Cristo Redentor, uma das Novas Sete Maravilhas do Mundo.

“Estamos muito felizes em anunciar aos nossos clientes que em breve a Ethiopian Airlines voará  para a América do Sul. Brasil, Índia, China e África são as economias que mais crescem no mundo. Nossos novos voos para o Brasil irão fornecer conexões eficientes com 28 voos semanais para quatro destinos na China, 14 voos semanais para as duas grandes cidades na Índia, voos diários para o Líbano, 5 voos semanais para Tel Aviv e voos quase diários para 45 cidades em toda a África. Nossos clientes nessa nova rota, ainda terão a oportunidade de desfrutar da aeronave líder global em tecnologia, o Boeing 787 Dreamliner.”, disse o CEO Tewolde Gebremariam.

“O início das nossas operações irá facilitar a interação do Brasil com os continentes Africano, Asiático além do Oriente Médio.  As várias comunidades ao redor do mundo, com fortes laços com o Brasil, desfrutarão de  conexões mais tranquilas, rápidas  e convenientes”, acrescentou o CEO Tewolde Gebremariam.

Passageiros partindo de São Paulo e Rio de Janeiro vão contar com conexões convenientes para destinos na Etiópia, assim como em diversos outros destinos, como Kinshasa,  Ruanda, Maputo, Abidjan, Nairobi, Lagos, Tanzânia, Dar es Salaam, Cairo, Beirute, Tel Aviv, Pequim, Hong Kong, Hangzhou, Guangzhou, Mumbai e Deli, utilizando-se de um dos dois hubs na África (Lomé e Adis Abeba).


Sobre a Ethiopian Airlines

A Ethiopian Airlines, a companhia que mais cresce na África, fez seu primeiro voo internacional ao Cairo em 1946 e atualmente é a companhia que oferece voos para 74 destinos internacionais nos 5 continentes. A Ethiopian Airlines se orgulha de ser um Membro Star Alliance, a maior rede global de companhias aéreas, que oferece a seus clientes práticas conexões internacionais e uma experiência de viagem mais tranquila. A rede Star Alliance oferece mais de 21.555 voos diários para 1.356 aeroportos em 193 países.

A Ethiopian Airlines é vencedora de vários prêmios por seu compromisso e sua contribuição para o desenvolvimento e crescimento da indústria de aviação Africana. A empresa também é reconhecida por suas ilustres operações para destinos de longa distância e pela introdução de novas rotas e produtos. Recentemente, a Ethiopian Airlines conquistou os seguintes prêmios: "Airline Reliability Performance Award” da Bombardier Aerospace; "African Airline of the Year Award" do Air Transport Quarterly Magazine; “Transformation Award 2012" do Planet Africa Network; "International Diamond Prize for Excellence in Quality" do European Society for Quality Research (ESQR). Também o Capitão Desta Zeru, Vice-Presidente de Operação de Voo, ganhou o “Africa Legend of Travel” prêmio da revista African Travel Quarterly (ATQ) e o CEO da Ethiopian Airlines, Tewolde Gebremariam , ganhou o prêmio "African CEO of the year" do Fórum de CEO Africanos, bem como "African Business Leader of the Year" prêmio do Conselho Corporativo para África (CCA).

Com a aquisição e os pedidos firmados para uma das frotas mais modernas, a companhia está bem posicionada para a implementação do seu plano estratégico, de se tornar até 2025, o maior grupo de aviação na África.

FAB 2404 KC-137 NO HAITI


Um avião com 143 militares brasileiros a bordo sofreu um acidente quando decolava na tarde deste domingo no Aeroporto Internacional Toussaint Louverture, em Porto Príncipe, capital do Haiti. Todos os passageiros são integrantes da Minustah (Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti), que é comandada militarmente pelo Brasil. Não houve feridos.
O acidente aconteceu com o Boeing 707 de modelo KC-137. Trata-se do mesmo tipo de avião que recebeu o apelido de Sucatão, quando serviu à Presidência da República na gestão de Luiz Inácio Lula da Silva, e depois foi aposentado pelo Planalto.
O avião levava de volta ao Brasil 131 militares do Brabatt-2 (2º Batalhão de Infantaria de Forças de Paz), que haviam encerrado a sua missão no Haiti. Os demais ocupantes da aeronave eram da tripulação.
Por volta de 14h30, o avião decolava com destino a Manaus quando, a alguns metros do solo, uma das turbinas explodiu. O piloto desligou os motores e cortou o combustível para evitar um acidente maior. No entanto, ao voltar à pista, o trem de pouso do avião quebrou e por isso ele se arrastou "de barriga" pela pista principal.
Equipes de segurança foram acionadas, e o aeroporto permaneceu fechado pelo resto do dia. 


FONTE: FOLHA